Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uricer.edu.br/handle/35974/366
Tipo de documento: Trabalho de Conclusão de Curso
Autor(es): Moro, Luiza Carolina
Orientador(es): Kessler, Marciane
Título principal: Perfil epidemiológico dos casos hospitalizados por COVID-19 na 11ª Coordenadoria Regional de Saúde
Publicação: 2021
Resumo: Em dezembro de 2019, a OMS recebeu notificações de casos insólitos de pneumonia na cidade de Wuhan na China com confirmação do agente causador em janeiro de 2020, chamado de coronavírus e a doença denominada como Covid-19 Em março de 2020, a Covid-19 foi declarada pela OMS uma pandemia. No Brasil, a doença foi reconhecida em final de fevereiro de 2020, após a confirmação do primeiro caso oriundo do continente europeu e, em final de março o Ministério da Saúde decretou o estado de transmissão comunitária em território nacional. A Covid-19 atinge diferentes públicos de diferentes maneiras que em sua maioria apresentam sintomas que iniciam de forma mais leve, como, febre, cansaço e tosse seca, tais sintomas caracterizam uma Síndrome Gripal (SG). Alguns sintomas em sua forma mais ativa podem apresentar dores, congestão nasal, dor de cabeça, perda de paladar ou olfato, conjuntivite, dor de garganta, diarreia, erupção cutânea na pele ou descoloração das extremidades, como dedos das mãos ou dos pés. No entanto, uma em cada seis pessoas que positivaram para Covid-19 tem sintomas mais graves que correspondem a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Esta desencadeia o desconforto respiratório mais severo, como a dispneia, pressão ou dor persistente no tórax, saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente e coloração azulada (cianose) dos lábios ou rosto. De forma geral, os sintomas mais graves estão presentes em populações consideradas de risco, como idosos e pessoas com comorbidades. Neste contexto destaca-se a importância de traçar um perfil epidemiológico das hospitalizações por Covid-19 para melhor conhecer a situação de saúde. Diante deste contexto, tem-se como objetivo geral analisar o perfil epidemiológico dos casos hospitalizados por covid-19 na 11ª Coordenadoria Regional de Saúde do Rio Grande do Sul. Trata-se de um estudo epidemiológico transversal, quantitativo, cujos dados secundários serão obtidos por meio de consulta à base de dados do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe). Os participantes do estudo serão o total da população acometidos pela Covid-19 e hospitalizada com SRAG, no período de janeiro de 2020 a agosto de 2021, na 11ª CRS do RS. A coleta de dados aconteceu entre os meses de agosto e setembro de 2021 após a avaliação e aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da URI Erechim e das instituições. A análise dos dados será realizada por meio de estatística descritiva das variáveis e de associação utilizando qui-quadrado, com o software estatístico. Em suma, o estudo revelou que a 11°CRS teve a maioria dos casos hospitalizados de SRAG por Covid-19 e em sua maioria eram do sexo masculino e da faixa etária foi de 60 anos ou mais. Os sintomas relevantes foram, desconforto respiratório, dispneia, tosse, saturação O2 <95%. As doenças mais predominantes (comorbidades) foram as cardiopatias, diabetes e obesidade. A prevalência de internações por SRAG durante a pandemia com pelo menos um fator de risco foi de 61% e de hospitalizados que evoluiram ao óbito foi de 24%. Esteve associado á presença de de um ou mais fatores de risco as variáveis sexo, faixa etária, nível de escolaridade e ano de internação. Esteve associado à mortalidade a faixa etária, nível de escolaridade, cor da pele, zona de residência e presença de fatores de risco. Os resultados evidenciam a determinação social na hospitalização e mortalidade por Covid-19 na região da 11ª Coordenadoria Regional de Saúde.
Abstract/Resumen: In December 2019, WHO received notifications of unusual cases of pneumonia in the city of Wuhan, China with confirmation of the causative agent in January 2020, called coronavirus and the disease called Covid-19 In March 2020, Covid-19 WHO has declared a pandemic. In Brazil, the disease was recognized in late February 2020, after the confirmation of the first case from the European continent, and in late March the Ministry of Health decreed the status of community transmission in the national territory. Covid-19 reaches different audiences in different ways that mostly present symptoms that start lightly, such asfever, tiredness and dry cough, such symptoms characterize a Flu Syndrome (GS). Some symptoms in their most active form may include pain, nasal congestion, headache, loss of taste or smell, conjunctivitis, sore throat, diarrhea, skin rash, or discoloration of extremities such as fingers or toes. However, onein six people who test positive for Covid-19 have more severe symptoms that correspond to Severe Acute Respiratory Syndrome (SRAG). This triggers the most severe respiratory discomfort, such as dyspnea, pressure or persistent pain in the chest, O2 saturation less than 95% in room air and bluish coloring (cyanosis) of the lips or face. In general, the most severe symptoms are present in populations considered at risk, such as the elderly and people with comorbidities. In this context, the importance of drawing an epidemiological profile of hospitalizations by Covid-19 is highlighted, in order to better understand the health situation. In this context, the general objective is to analyze the epidemiological profile of cases hospitalized by covid-19 in the 11th Regional Health Coordination of Rio Grande do Sul. This is a cross-sectional, quantitative epidemiological study, whose secondary data will be obtained by means of consulting the Influenza Epidemiological Surveillance Information System (SIVEP-Influenza) database. Study participants will be the total population affected by Covid-19 and hospitalized with SARS, from January 2020 to August 2021, at the 11th CRS of RS. Data collection took place between August and September 2021 after evaluation and approval by the Research Ethics Committee (CEP) of URI Erechim and the institutions. Data analysis will be performed using descriptive statistics of variables and association using chi-square, with statistical software. In summary, the study revealed that 11°CRS had the majority of hospitalized SARS cases due to Covid-19 and the majority were male and the age group was 60 years or older. Relevant symptoms were respiratory distress, dyspnea, cough, O2 saturation <95%. The most prevalent diseases (comorbidities) were heart disease, diabetes and obesity. The prevalence of hospitalizations for SARS during the pandemic with at least one risk factor was 61% and of hospitalized patients who progressed to death was 24%. It was associated with the presence of one or more risk factors, the variables gender, age, education level and year of hospitalization. Age, education level, skin color, area of residence and presence of risk factors were associated with mortality. The results show the social determination in hospitalization and mortality from Covid-19 in the region of the 11th Regional Health Coordination.
Assunto(s): Enfermagem
Síndrome respiratória aguda grave
Perfil epidemiológico
Instituição: Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
Sigla da Instituição: URI Erechim
Curso/Programa: Enfermagem
Departamento: Ciências da Saúde
Aparece nas coleções:Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Luiza Carolina Moro.pdf810,44 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.