Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uricer.edu.br/handle/35974/127
Tipo de documento: Artigo Científico
Autor(es): BELLÉ, Dreissi Cristina Brun
Orientador(es): MAREK, Alexandre
Coorientador(es): PETRY, Ana Laura Nicoletti Carvalho
Título principal: Funcionalidade de pacientes antes e após internação hospitalar
Publicação: 2018
Resumo: A internação hospitalar não pode ser considerada fator incapacitante por si só, mas parcela significativa da população hospitalar desenvolve disfunções e incapacidades. Frente a isso, este trabalho teve por objetivo avaliar a funcionalidade de pacientes internados na enfermaria de um hospital de médio porte durante e após internação hospitalar. O objetivo do estudo foi verificar a funcionalidade de pacientes internados na enfermaria de um hospital de médio porte durante e após internação hospitalar, por meio da avaliação das forças respiratórias máximas, da força muscular periférica, da medida de independência funcional e da qualidade de vida, bem como descrever o perfil da amostra em relação às características demográficas e de saúde. A população foi composta por oito indivíduos adultos, de ambos os sexos internados na enfermaria de um hospital de médio porte na região do Alto Uruguai/Rio Grande do Sul. Os sujeitos da pesquisa responderam a um questionário contendo dados gerais, após responderam ao questionário genérico, Short-Form Health Survey (SF-36), foi aplicada a escala Medida de Independência Funcional (MIF), e foram submetidos a avaliações para as pressões inspiratórias e expiratóriasrespiratórias máximas (PImáx e PEmáx, respectivamente) e o teste muscular manual do "Medical Research Council" (MRC) nos momentos internação, alta hospitalar e 15 dias após a alta hospitalar. Houve aumento estatisticamente significante (p=0,026), em relação aos momentos de internação e 15 dias após em relação ao escore global do SF-36. Durante a internação hospitalar houve impacto da qualidade de vida em pacientes internados em um hospital de médio porte. Após 15 dias da alta hospitalar a qualidade de vida global mostrou-se melhor em relação à internação, demonstrando um possível reestabelecimento da qualidade de vida global.
Assunto(s): Fisioterapia
Internação hospitalar
Assistência hospitalar
Qualidade de vida
Instituição: Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
Sigla da Instituição: URI Erechim
Curso/Programa: Especialização - Fisioterapia, Ortopedia e Traumatologia
Departamento: Ciências da Saúde
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dreissi Cristina Brun Bellé.pdf182,26 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
TA - Dreissi Cristina Brun Bellé.pdf
  Restricted Access
796,92 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.