Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uricer.edu.br/handle/35974/358
Tipo de documento: Trabalho de Conclusão de Curso
Autor(es): Miolo, Daniely Pilares
Orientador(es): Denti, Irany Achiles
Título principal: Ações e percepções da equipe de enfermagem frente ao controle da dor, sedação e analgesia em pacientes internados na unidade de terapia intensiva adulto
Publicação: 2021
Resumo: Objetivo geral: conhecer as ações da equipe de enfermagem frente ao controle da dor, sedação e analgesia em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Metodologia: estudo de campo, transversal, de análise descritiva e exploratória, cujos dados foram coletados através da aplicação de um questionário disponibilizado por meio eletrônico aos Enfermeiros (as) e Técnicos (as) em Enfermagem que atuam nas UTIs Adulto Geral e COVID-19 de um hospital da região Norte do Rio Grande do Sul. Para a elaboração do questionário foi utilizado como referência a escala de Likert de 4 pontos: de acordo, frequência, probabilidade e importância, além de um espaço para efetuar comentários. Resultados e Discussões: os dados sociodemográficos mostraram que houve predominância de participantes com idade até 29 anos e quanto a formação 64% foram Enfermeiros (as) com especialização. Nas respostas às questões específicas a utilização de protocolos para avaliação o maior percentual (46%) utilizam às vezes e a maioria refere que os métodos são confiáveis. No entanto, a frequência com que a avaliação da dor é utilizada (37%) refere que é frequente, com o mesmo percentual para a sedação. Quanto a importância em utilizar escalas para a avaliação da analgesia (91%) concordam totalmente e (82%) para a avaliação da sedação. No quesito frequência da avaliação da dor, (37%) concordam que é efetuada muito frequentemente. Quanto às respostas qualitativas chama atenção para “temos escalas somente a critério médico”, “intensificar os hábitos da utilização de protocolos”, “Gostaria que tivessem protocolos a serem seguidos”, “pobreza das prescrições médicas com relação a analgesia em pacientes críticos”.
Abstract/Resumen: Main objective: to know the actions of the nursing team regarding pain control, sedation and analgesia in patients hospitalized in the Adult Intensive Care Unit (ICU). Methodology: field study, cross-sectional, descriptive and exploratory analysis, whose data were collected through the application of a questionnaire made available electronically to Nurses and Nursing Technicians working in the General Adult and COVID-19 ICUs of a hospital in the North region of Rio Grande do Sul. To formulate the quiz, the 4-point Likert scale was used as reference: according, frequency, probability and importance, as well as a blank space for comments. Results: sociodemographic data shows a predominance of 29 years old participants, being 64% Nurses with specialization. In the answers to specific questions related to protocol usage, the highest percentage (46%) use sometimes and the majority refers to the methods as reliable. However, the frequency in which pain assessment is used (37%) refers to frequent usage, with the same percentage for sedation. On the importance in using scales to evaluate analgesia (91%) totally agree and (82%) to the evaluation of sedation. Regarding frequency of pain assessment, (37%) agree that it’s very often used. On the qualitative feedback, it draws attention to “we have scales solely for medical criteria”, “intensify protocol usage”, “I’d like if we had protocols to be followed”, “poorly doctor’s prescriptions in regards to analgesia in critically ill”.
Assunto(s): Enfermagem
Unidades de terapia intensiva
Analgesia
Instituição: Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
Sigla da Instituição: URI Erechim
Curso/Programa: Enfermagem
Departamento: Ciências da Saúde
Aparece nas coleções:Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Daniely Pilares Miolo.pdf354,47 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.